Tratar a depressão com a medicina chinesa

Depressão.jpg

A depressão é cada vez mais comum. O stress no trabalho, a redução dos ordenados, a crise, a falta de ajuda nas tarefas domésticas ou um filho difícil são alguns dos motivos que contribui para os estados depressivos.

Mas o que significa estar deprimida? De uma forma geral, significa estar triste, irritada, preocupada, ou sem ânimo para enfrentar o dia a dia. E em casos extremos pode mesmo levar à perda da alegria de viver.

Para a medicina chinesa, qualquer doença tem origem num desequilíbrio energético de um ou mais órgãos e a depressão pode afetar qualquer um deles.

Pulmão - depressão caraterizada pela tristeza e pelo sofrimento em silêncio. Pode ser provocada pela perda de um ente querido ou de um animal de estimação. É frequentemente acompanhada por sintomas pulmonares como tosse, asma, bronquite e constipações fáceis.

Coração - estado maníaco-depressivo com altos e baixos bastante intensos e expressivos. Os sintomas mais frequentes são palpitações, insonia, falar muito e alto.

Baço-Pâncreas - depressão caracterizada pela preocupação e ruminação constante sobre os mesmos problemas, muitas vezes com traços obsessivos compulsivos. Geralmente dá uma sensação de peso e estagnação difícil de combater. Pode ser acompanhada de sintomas como excesso de apetite, aumento de peso, retenção de líquidos, cansaço físico e mental.

Fígado - depressão provocada por raiva e frustração (quer seja interiorizada ou exteriorizada). É muitas vezes acompanhada por irritabilidade e/ou ansiedade, tensão pré-menstrual e dor.

Rim - depressão caracterizada pela falta de força de vontade e sensação de desespero. Pode provocar zumbidos, dor lombar e/ou nos joelhos, edema nas pernas e problemas urinários.

Qualquer que seja a origem da depressão, é importante garantir o equilíbrio dos órgãos afetados para que o tratamento seja bem sucedido. Caso contrário, se apenas tratarmos a superfície, o problema nunca vai ser resolvido.

A medicina chinesa dá as ferramentas necessárias ao organismo para que restabeleça a saúde por si próprio, quer a nível físico, quer emocional. No entanto, a psicoterapia é muitas vezes aconselhada em conjunto com os tratamentos, para que se identifiquem e alterem os padrões mentais que levaram ao aparecimento da depressão.

Se tem andado “em baixo” e sente que precisa de ajuda, marque a sua consulta de avaliação gratuita aqui e saiba como a medicina chinesa pode ajudá-la.


Imagem | Marisa Martins Fotografia
 

Filipa Ribeiro