Efeitos dos alimentos frios

Alimentos-frios.jpg

Um dos truques populares dos nutricionistas para perder peso é beber água gelada - porque obriga o corpo a aquecer a água e neste processo gasta calorias, dizem eles. Mas para a medicina chinesa os alimentos e bebidas frias têm muito mais que se lhes diga.

Segundo a dietética chinesa é necessário ter em conta não só a temperatura a que ingerimos os alimentos e as bebidas, mas também a sua natureza específica e a estação do ano em que nos encontramos. Por exemplo, no inverno procuramos instintivamente alimentos cozinhados, especiarias que aquecem e bebidas quentes, já no verão procuramos mais frutas, saladas, gelados e bebidas frescas.

Mas segundo a filosofia oriental o frio tem tendência para bloquear a circulação e a digestão, razão pela qual é muito raro ver um chinês beber água gelada – muito menos à refeição.

Se a constituição do organismo for mais quente e se estivermos nos meses de calor o corpo tolera melhor os produtos frios, mas se a constituição tiver mais tendência para o frio e se estivermos nos meses frios a ingestão destes produtos pode ser bastante prejudicial – em especial para perder peso. Isto porque ao bloquear a digestão e a circulação faz com que o organismo produza um excesso daquilo que a medicina chinesa chama de humidade-mucosidade que se traduz em sintomas como edema, celulite, gordura localizada, sensação de cabeça pesada, dificuldade de concentração, sensação de caroço na garganta ou cansaço.

Isto é válido não só para as bebidas frescas, gelados e congelados, como para os alimentos de natureza fria como banana, abóbora, cogumelos, beringela, lulas, polvo, queijo fresco, iogurte, soja ou verduras cruas.

Então isto significa que nunca pode comer gelados nem beber uma cerveja fresquinha? Não. Significa que deve ouvir o seu corpo, perceber como se sente, não abusar na quantidade e contrabalançar com outros produtos de natureza e temperatura morna ou quente. O segredo está no equilíbrio!
 

Filipa Ribeiro